Aufrufe
vor 3 Jahren

Jaguar Magazine 03/017 – Brazilian Portuguese

  • Text
  • Jaguar
  • Carro
  • Linha
  • Melhor
  • Anos
  • Corrida
  • Carros
  • Mundo
  • Cidade
  • Nova
Wir geben Gas! In London sorgt Automobiljournalist Guy Bird im brandneuen E-PACE für Aufsehen und zeigt uns ganz nebenbei nahezu unentdeckte Tipps in der britischem Hauptstadt – seiner Heimat. Warum sich der Jaguar XE bestens als Grundlage für den leistungsstärksten Jaguar mit Straßenzulassung aller Zeiten – den XE SV Project 8 – geeignet hat, hat uns David Pook erklärt, Leiter der Special Vehicle Operations bei Jaguar Land Rover. Lesen Sie mehr in der aktuellen Ausgabe THE JAGUAR 03. 

MARKE para vê-lo agora,

MARKE para vê-lo agora, porque vamos perdê-lo para o cinema.” Mark Shenton, um importante crítico teatral, ainda se lembra “Aproveite do momento em que viu Andrew Garfield atuar pela primeira vez no National Theatre em Londres. Era sua estreia profissional, mas, mesmo assim, Shenton sabia que ele se tornaria um astro. O resto é história, já que o ator de “O espetacular Homem-Aranha” foi indicado para o Oscar e o Golden Globe por sua atuação em “Até o último homem”. Identificar o talento assim que ele entra em cena é algo especial. Você vê o astro em seu momento de maior gana, quando ele ainda está buscando o sucesso. Sobre o primeiro grande sucesso dos estreantes, a experiente crítica Lyn Gardner disse: “No teatro, gostamos da ideia de que as pessoas surgem do nada”. Na verdade, muitas vezes não é assim. É nesse ponto que os prêmios The Stage Debut Awards são diferentes. “Acredito que esses prêmios revelam verdadeiramente as pessoas em início de carreira”, afirmou Gardner. “Essa é a sua melhor qualidade.” Como o Reino Unido e, particularmente, o West End de Londres é um celeiro de talentos teatrais de renome mundial, este é o primeiro ano de uma nova cerimônia de premiação que é a primeira do Reino Unido dedicada somente a homenagear o talento teatral de estreantes. Alistair Smith, o editor, reuniu os principais críticos de teatro do Reino Unido na sede da revista The Stage a publicação sobre artes cênicas em “LEMBRO-ME DE TER VISTO TOM HIDDLESTON NA PEÇA YØRGJIN OXO, NO TEATRO DE UM PUB. FOI SEU PRIMEIRO TRABALHO” ALISTAIR SMITH, EDITOR DA THE STAGE circulação mais antiga do mundo localizada em Londres, na rua Bermondsey. Eles chegam no mais apropriado carro para a ocasião: o novo Jaguar F-PACE, um estreante premiado, que já ganhou 56 prêmios pelo mundo, incluindo o de melhor carro do mundo em 2017 e o de melhor design automotivo do mundo em 2017. Estão aqui para julgar os indicados em nove categorias. Algumas delas são um lembrete de que uma produção vai muito além de seu protagonista. Junto com os prêmios para as pessoas que costumam aparecer mais, como os de melhor ator e atriz em uma peça e musical e melhor diretor, há as premiações para funções menos visíveis, mas fundamentais para o teatro. São prêmios como o de melhor dramaturgo, melhor compositor e o mais significativo melhor designer. O design e a direção de uma produção teatral, desde o impacto visual no cenário até a iluminação, som, figurino, cabelo e maquiagem, são fundamentais para uma atuação de destaque o teatro cativa mais quando todos os elementos se integram totalmente ao ator no palco. “Esses prêmios incluem pessoas que projetaram um cenário ou fizeram a iluminação de um show pela primeira vez”, explicou Smith. “Muitos deles se prepararam participando de produções de estudantes, e vários deles já foram assistentes, mas aqui eles assumem o comando”, acrescentou Natasha Tripney, crítica principal conjunta da The Stage. DETECÇÃO DE ASTROS Todos têm seu momento marcante em uma estreia, em que presenciaram o surgimento de um astro. No caso de Alistair Smith, esse momento envolve Tom Hiddleston, um dos mais requisitados de Hollywood. “Lembro-me de ter visto Tom Hiddleston na peça Yørgjin Oxo, no Teatro 503 — o teatro de um pub na Battersea Park Road”, recorda Smith. “Era um texto extraordinário sobre um rato guerreiro, e foi o primeiro trabalho de Hiddleston. Ele teve uma atuação central fantástica.” “O meu momento foi um pequeno papel de Gemma Arterton em Trabalhos de amor perdidos no Globe”, contou Gardner. 34 THE JAGUAR

Apesar de parecerem análises a posteriori, todos esses críticos estão convencidos de que os prêmios têm o poder de estimular os novos talentos. “Os ganhadores do prêmio do Critics’ Circle para o estreante mais promissor, em sua maioria, tornaram-se astros. Rachel Weisz ganhou em 1994,” relatou Shenton, presidente do Circle. “Na verdade, os prêmios são importantes, porque, antes de receber esse prêmio, Weisz ganhou o prêmio do The Guardian para atores jovens,” acrescentou Gardner. “Percebemos que muitos prêmios teatrais vão para pessoas que, apesar de serem merecedoras, já não têm espaço para guardar troféus”, afirmou Smith, explicando o motivo da existência dos prêmios para estreantes. “Queríamos criar uma cerimônia de premiação cujos prêmios pudessem realmente fazer a diferença na carreira dos ganhadores. O reconhecimento público em um momento em que isso pode realmente fazer a diferença entre fazer sucesso ou não.” Frequentemente, as apresentações teatrais ao vivo são ocasiões eletrizantes, tanto para os atores quanto para o público, que são difíceis de reproduzir. “Acredito que os jovens têm muita vontade de compartilhar experiências,” comentou Sam Marlowe, jornalista de artes. “O teatro ao vivo é uma experiência comunitária realmente cativante. Basta ir a festivais para perceber que há um grande interesse nisso. Estive no Latitude recentemente, e havia filas enormes para ver os eventos teatrais.” Esse entusiasmo, aliado às várias indicações aos prêmios The Stage Debut Awards, prova que a arte do teatro ao vivo está prosperando e continuará atraindo a próxima geração. GANHADORES DOS PRÊMIOS THE STAGE DEBUT AWARDS 2017 MELHOR ATOR EM UMA PEÇA ABRAHAM POPOOLA, em Otelo, nos Tobacco Factory Theatres, Bristol MELHOR ATRIZ EM UMA PEÇA GRACE MOLONY em The Country Girls no Minerva Theatre, Chichester MELHOR ATOR EM UM MUSICAL SAMUEL THOMAS, em Allegro, no Southwark Playhouse, Londres MELHOR ATRIZ EM UM MUSICAL MIRIAM-TEAK LEE em On the Town, no Regent’s Park Open Air Theatre, Londres MELHOR DIRETOR LEKAN LAWAL, em Betrayal, no Derby Theatre, Derby MELHOR DESIGNER ROSIE ELNILE em The Convert no Gate Theatre, Londres MELHOR COMPOSITOR DAN GILLESPIE SELLS em Everybody’s Talking About Jamie, no Crucible Theatre, Sheffield MELHOR DRAMATURGO KATHERINE SOPER, em Wish List, no Royal Exchange, Manchester Acesse thestage.co.uk para ver a lista completa de indicados e saber por que as pessoas mencionadas acima merecem ganhar prêmios para estreantes VALORES OFICIAIS DE CONSUMO DE COMBUSTÍVEL REFERENTES À LINHA F-PACE EM L/100 KM urbano: 5,8-12,2; fora da cidade: 4,2-7,1; combinado: 4,8-8,9; emissões de CO 2 em g/Km: 126-209. Valores oficiais de testes da União Europeia. Somente para comparação. Os valores reais podem variar. Acesse o site jaguar.com para saber mais sobre o premiado F-PACE THE JAGUAR 35