Aufrufe
vor 2 Jahren

Jaguar Magazine 01/2018 – Brasilian Portuguese

  • Text
  • Jaguar
  • Carro
  • Anos
  • Carga
  • Autonomia
  • Desempenho
  • Mundo
  • Tecnologia
  • Tudo
  • Arte
The future of mobility! By launching the new I-PACE, Jaguar is starting an electric revolution and is creating the world´s most desirable electric vehicle. With its performance of a sports car, but the eco-friendliness of an electric vehicle, the Jaguar I-PACE demonstrates a manifestation of advances in innovation and design. A vehicle designed for the roads of the future – showing the joys of going electric along the scenic Algarve, exclusive insights from key players as well as interesting facts and figures on the revolutionary I-PACE and the growing electric vehicle sector are covered in this issue.

VIDA INTELIGENTE Acima:

VIDA INTELIGENTE Acima: A presença de um centro de comando será uma cena comum nas casas inteligentes do futuro. À direita: Conceitos como a South Sea Pearl Eco-Island, criada pelo escritório Foster + Partners para a China, mostram como a tecnologia pode organizar comunidades inteiras e criar um modo de vida bastante personalizado. “Os assistentes pessoais, como o Amazon Echo, estabeleceram uma base em nossos lares”, acrescenta Wilson. “Eu os vejo como precursores de uma nova onda de aparelhos conectados, fáceis de usar e capazes de lidar com qualquer assunto, desde a segurança até a comunicação.” E a lista não para por aí: hoje, um simples relógio de pulso inteligente é capaz de controlar aparelhos conectados à Internet das Coisas, como termostatos e luzes de LED inteligentes, antes mesmo de destrancarmos a porta da frente. Aliás, a própria porta da frente pode ser destrancada por comando de voz e, em um futuro não muito distante, isso será feito por software inteligente de reconhecimento facial. Em geral, tudo ficará conectado a um aparelho central por exemplo, a TV inteligente , o qual, por sua vez, poderá fazer constatações a partir dos dados e até tornar autônomas algumas tarefas do dia a dia com simples comandos ou gestos. O que torna tudo isso inteligente é a IA, “AS MELHORES TECNOLOGIAS CONECTADAS SERÃO MEIO INVISÍVEIS. VOCÊ NEM PERCEBERÁ QUE ELAS ESTÃO LÁ.” ou inteligência artificial. Embora ela ainda possa gerar medo de perda de controle para os robôs, “as soluções naturais só serão realmente naturais se trabalharem com os seres humanos, não contra eles”, diz Wilson. Uma rápida olhada nos aparelhos inteligentes que estão entrando nos nossos lares mostra que se trata de uma mudança verdadeiramente radical. Na CES 2018 maior feira de eletrônicos do mundo e palco central de todo tipo de engenhoca , o visitante podia não apenas ver eletrodomésticos robóticos baseados em IA por toda parte, mas sobretudo, falar com eles. Por exemplo, segundo seus desenvolvedores, o robô CLOi, da LG, poderá ajudar na casa inteligente gerenciando tarefas como lavagem e secagem e até acendendo seu forno tudo através de interação humanomáquina por voz. Por outro lado, há produtos que talvez ainda precisem de mais tempo. O revolucionário vaso sanitário Numi, da Kohler, pode ser inteligente graças a seu aquecedor de assento automático e sua iluminação ambiente, mas talvez seja um exemplo de algo que ainda pode ser operado sem o auxílio de robôs ou de IA. Pelo menos por enquanto. Por fim, numa escala maior, a chegada da tecnologia inteligente também afetará o próprio modo de organizar as casas inteligentes. E, além disso, há uma ideia mais grandiosa e com um impacto ainda maior: a comunidade inteligente. FOTOS: PHOTO MONTAGE: GETTY/ZHUDIFENG; STOCKSY/AGENCIA; UN STUDIO; LG ELECTRONICS 46 THE JAGUAR

Chris Trott é diretor de sustentabilidade e sócio do escritório de arquitetura Foster + Partners. Ele acredita que a tecnologia também mudará radicalmente a maneira pela qual as comunidades se desenvolvem. “A concepção do lar está mudando profundamente. Foi-se o tempo em que as pessoas se esforçavam para ter mais coisas. Agora elas querem ter experiências.” Ou seja: trata-se muito mais dos serviços oferecidos do que dos aparelhos em si. A própria tecnologia está ficando cada vez mais integrada aos hábitos milenares dos seres humanos, adaptada para ser uma parte natural de nossas vidas digitalmente conectadas. “As melhores tecnologias conectadas serão meio invisíveis”, diz Trott. “Você nem perceberá que elas estão lá. Ao contrário: elas só facilitarão nossa vida.” Como prova dessa afirmação, já existem experimentos pioneiros como o Future Living Berlin, onde pessoas reais estão vivendo vidas reais em protótipos de comunidades inteligentes. E, nas pranchetas da Foster + Partners, encontram-se conceitos como a South Sea Pearl Eco-Island, em Hainan, China, um grande plano diretor para uma comunidade inteira, no âmbito de toda a cidade, desenvolvido em torno de soluções inteligentes para necessidades humanas básicas, como transporte, consumo de energia e manejo de resíduos. Porém, a maior parte dessas tecnologias já está entre nós, harmoniosamente instaladas nas paredes de nossa sala de estar ou repousando em nosso pulso. E elas continuarão a nos ouvir e a trabalhar conosco não contra nós à medida que vão sendo mescladas à nossa vida cotidiana, um “Hey, Google!” por vez. “É incrível como os assistentes domésticos ficaram úteis rápida e naturalmente”, diz Wilson. “Lembrese, apenas, de ser educado!” Segundo especialistas, assistentes domésticos robóticos como o CLOi, da LG (acima), logo estarão realizando tarefas do dia a dia na casa, inclusive organizando e gerenciando outros aparelhos inteligentes. THE JAGUAR 47